Como Fazer Uma Boa Redação Dissertativa Passo a Passo?

Vai prestar ENEM ou concurso e até hoje não sabe como fazer uma boa redação? Então esse artigo é para você! Se faz parte do grupo que não sabe como começar uma redação, tem dificuldades para estruturar e organizar as ideias na hora de passar para o papel, leia esse guia e você aprenderá:

  • Como fazer uma redação dissertativa
  • Estrutura de uma redação
  • Como concluir a redação
  • Dicas para fazer uma boa redação

Interessou? Serviu? Então continue lendo e você descobrirá cada detalhe nos bastidores de uma redação de sucesso para qualquer concurso ou para maximizar de uma vez sua nota do ENEM

QUAL O SEGREDO PARA PONTUAR NA REDAÇÃO?

A resposta é: não existe segredo. Não existe “dom” para escrever, nem gente que leva mais jeito na redação e gente que não leva. Escrever é prática, é hábito aliado ao vocabulário.

Dizem as más línguas que só quem lê muito pode escrever bem. Isso é um mito. Obviamente, um leitor possivelmente estará mais à vontade para escrever, porque está habituado aos textos.

Mas não é preciso gostar de livros para escrever bem: pessoas leem o tempo todo. Não só livros: jornais, notícias, publicações da internet, mensagens, rótulos. A escrita é parte importante da comunicação e está massivamente presente no nosso cotidiano.

Você pode nunca ter lido “Os Lusíadas” ou nem mesmo um “Harry Potter”, mas dificilmente passa um dia sem ler um parágrafo que seja. Por isso, já é meio caminho andado.

Contudo, obviamente não é o bastante. É preciso muito treino para aprender a fazer uma boa redação dissertativa, pois argumentação é tudo nesse tipo textual.  Então…

COMO FAZER UMA BOA REDAÇÃO DISSERTATIVA?

como-fazer-uma-boa-redacao
Não existe segredo para fazer uma boa redação. Basta que você conheça a estrutura da redação, e saiba o que a banca busca no seu texto.

Vamos começar do começo. “Redação” é um texto, “dissertativa” diz respeito a como deve ser feito esse texto. Segundo o Dicionário Priberam, dissertar significa “discursar”, “produzir razões em favor da própria opinião”.

Portanto, uma redação dissertativa nada mais é que fazer um texto em que você argumenta sobre um assunto-problema apresentado.

Como qualquer discussão em que você precise argumentar, não adianta simplesmente começar falando se você acha bom ou ruim sem sequer explicar antes do quê você está falando, por quê você acha isso e como pode provar seu ponto de vista. Esses quesitos são essenciais.

Se você vai prestar o ENEM, lembre que na Academia nada pode ser baseado “apenas na sua opinião”: é preciso que você possa comprovar o que está dizendo. Forneça provas reais, exemplos reais, justificativas reais para cada coisa que afirmar. É para isso que são fornecidos os textos de referência na redação do ENEM.

  • Se o candidato não tiver outras referências sobre o assunto, ele pode e DEVE utilizar os dados fornecidos. Mas quanto mais referências tiver, além daquelas fornecidas na prova, melhor ainda.

Portanto, numa redação dissertativa não cabe sua opinião pessoal. Obviamente, não será um texto imparcial: ele expressa as suas ideias, que são diferentes das ideias de outra pessoa qualquer.

Contudo, o que eles querem é examinar a sua argumentação e capacidade de analisar e articular dados, e não saber se você “acha certo” ou “acha errado”.

UMA BOA REDAÇÃO DISSERTATIVA DEVE:

  • Iniciar esclarecendo o assunto que será tratado com conceitos concretos para que qualquer leitor possa compreender, conhecendo ou não o assunto.
  • Explicar, justificar e desenvolver seus argumentos sobre o “assunto-problema” usando, obrigatoriamente, os textos de referência fornecidos e outras fontes que puder comprovar/citar. Os dados precisam ser reais e passíveis de comprovação (ex.: “Uma pesquisa realizada em 2005 pelo Ministério Público, publicada no jornal X…”).
  • Concluir a linha de pensamento e oferecer soluções, coerentes com a argumentação do texto, para o problema que apresentou.

UMA REDAÇÃO DISSERTATIVA NUNCA DEVE:

  • Começar com uma opinião sobre o problema sem antes apresentar o assunto.
  • Desenvolver o assunto-problema sem utilizar os textos e dados de referência fornecidos pela prova
  • Justificar o ponto de vista com informações fictícias, inventadas ou que não possam ser comprovadas por qualquer outra pessoa.
  • Concluir o assunto expressando uma opinião sem fornecer uma solução para o problema apresentado.
  • Ser escrita em primeira pessoa, conter tom pessoal, revelar intenções ou ânimos do escritor de modo a tornarem o texto tendencioso.

Anotou? É só lembrar desses pontos na hora de organizar o conteúdo que não tem erro. Falando em organizar, vamos ver quais são as que compõe uma redação!

ESTRUTURA DE UMA REDAÇÃO

estrutura-de-uma-redacao
A estrutura de uma redação é dividida em 3 partes: introdução, desenvolvimento e conclusão. Veja o que escrever em cada uma delas.

Antes de apresentar a estrutura pura e dura de uma redação, faça esse exercício: pense na redação como uma versão escrita da sua conversa com uma outra pessoa.

Imagine que essa pessoa te diga que está com um problema X. Ele não sabe nada sobre o problema, mas felizmente você sabe e até saiu uma notícia no jornal, que você traz em mãos, sobre isso.

Então você vai explicar para ele: o que é e o que significa o problema, como você sabe que o problema é esse (e pode provar com a notícia do jornal), o que você pensa sobre o problema e oferecerá soluções para o problema do seu amigo.

A redação dissertativa (discursiva) é exatamente assim! Com o único pormenor de ser escrita e seguir regras gramaticais, mas a estrutura é a mesma. Portanto, as partes da redação são:

  • Introdução: você vai informar ao seu leitor qual é o assunto que será tratado no texto. De quê fala esse texto? O que é isso? O que você pensa sobre esse assunto? Qual a importância de falar sobre isso? Pense que você está escrevendo para alguém que não tem a mínima ideia sobre o assunto, então é preciso ser muito claro e objetivo nos conceitos. Um erro grotesco é assumir que não é preciso apresentar o conceito, já que são professores que corrigirão a prova e “eles já devem saber disso”.
  • Desenvolvimento: agora que seu leitor já sabe do quê se trata o texto, você desenvolverá a ideia. Explicando e justificando o seu ponto de vista usando as referências dadas na prova e quaisquer outras referências que você possa lembrar e que sejam verídicas. Se você está utilizando uma informação de um livro, revista ou jornal – o que é excelente para mostrar a veracidade e autoridade do seu argumento – é preciso citar de onde a informação foi tirada. Exemplo: “Segundo pesquisa publicada no jornal DataFolha em 2014, a criminalidade…”. Você citou a fonte da informação que vai inserir, dando poder ao leitor de conferir se a sua informação é verídica.
  • Conclusão: agora é a hora de concluir o pensamento! Você apresentou um problema, defendeu um ponto de vista sobre o problema usando referências reais, justificou o problema, e agora você vai fazer sua consideração final sobre o assunto. Você deve fornecer soluções para o problema, fechando a linha de raciocínio que seu leitor seguiu sem deixá-lo “perdido” com o que apresentou, ou seja: você deu uma proposta concreta para aquilo que problematizou.

Essa é a estrutura ideal de uma boa redação dissertativa, seja para concursos ou para o ENEM. Agora você já sabe o que contém uma boa redação e conhece a sua estrutura, então vamos ao que interessa: o conteúdo.

COMO FAZER UMA BOA REDAÇÃO PASSO A PASSO?

  1. Antes de TUDO, leia bem qual é o tema e a proposta

Preste atenção em CADA palavra apresentada para o tema, não só a ideia geral. No último ENEM, por exemplo, o tema era “A persistência da violência contra a mulher”.

Os magistrados deixaram bem claro que quem não se atentou para a palavra PERSISTÊNCIA, que remete à ideia de continuação de um problema apesar de combatido, e apenas falou genericamente sobre violência contra a mulher teria pontos descontados.

dicas-para-fazer-uma-boa-redacao
É importante que você leia com atenção o tema proposto. Dessa forma escreverá o texto de acordo com o que a banca quer.
  1. Leia os textos de referência

Eles não estão ali apenas para que você use dados na sua redação (embora isso seja crucial). Leia atentamente para entender qual é o tom dos textos: além da informação que passam, que julgamento dão sobre o problema? Que ideia passam? De que forma isso se relaciona com cada palavra da proposta e do tema?

  1. Tema não é título: não repita, crie!

O tema é apenas uma linha de orientação geral. Aquele é o problema a ser tratado, mas não precisa ser necessariamente o título do seu artigo.

Tente criar um título que desperte a curiosidade do seu leitor. Títulos em forma de questionamento costumam ser boas ideias, pois dialogam com quem está lendo o texto.

  1. Chuva de ideias antes de escrever

Antes de começar a escrever, use o rascunho para juntar informações que você já saiba sobre o assunto (inclusive aquelas tiradas do texto de referência) e enumere todas elas.

Por exemplo, se o tema da redação for “Violência urbana e desigualdade social”. Liste algumas coisas que você saiba sobre o tema:

  • A violência urbana no Brasil é mais forte nas zonas periféricas
  • Os jovens até 24 anos são 50% dos autores dos crimes
  • Pesquisas registram superlotação e aumento da população carcerária sem redução da criminalidade
  • Maioria dos presos são de origem pobre e não terminaram o ensino obrigatório

Agora que listou, analise os pontos e veja como eles se relacionam entre si. Um pode ser a causa ou justificativa do outro?

Poderia argumentar, por exemplo, que a violência é mais forte em zonas pobres carentes de serviços públicos, que o aumento das prisões não diminui a criminalidade e, visto que a maioria dos presos são pobres sem estudo, propor uma solução que focasse na formação e educação da população mais afetada ao invés de aumentar prisões.

chuva-de-ideias
Brainstorm ou chuva de ideias, é uma técnica para achar ideias para começar uma redação. Veja aqui como ter uma chuva de ideias na cabeça.
  1. As perguntas-chaves da redação

Para não se embananar na hora de estruturar o texto, você pode usar a regra das perguntas para se organizar. Essas são as perguntas para cada parte da redação:

  • Introdução: O que é? Quais são meus pensamentos sobre isso?
  • Desenvolvimento: Por que isso acontece? Como posso comprovar o que estou dizendo? Quais são os motivos? E quais as consequências?
  • Conclusão: O que pode ser tirado ou aprendido com isso? Como poderia resolver? Qual a possível saída?
  1. Faça um esboço a lápis antes de escrever a redação final

Escrever diretamente na folha final pode poupar tempo, mas também pode custar caro. O ideal é fazer um esboço primeiro, pois as ideias vão surgindo e se conectando à medida que o texto é escrito – e se estiver fazendo de caneta, não vai dar para corrigir.

Além disso, riscar o texto ou rabiscar as palavras erradas podem te custar pontos, a depender de quem corrige. Por isso, é melhor estar certo do que quer ver no papel final. Sobre a matemática de distribuição do texto, considere o seguinte:

  • Reserve 3 a 4 linhas, no máximo, para a introdução da redação.
  • Para o desenvolvimento, use de 2 a 4 parágrafos. Tente limitar cada parágrafo ao número máximo de 6 linhas para deixar a leitura mais fluida.
  • Faça a conclusão do raciocínio usando até 4 frases.
  1. Revisão no esboço e revisão final

Ao terminar o esboço, faça uma leitura focada na revisão gramatical e ortográfica: averiguar vírgulas, palavras com letras a mais ou a menos, falta ou excesso de pontuação. Essa foi a primeira revisão.

Faça uma revisão final quando terminar de passar o texto a limpo, corrigindo apenas o que for estritamente necessário para evitar rasuras, rabiscos e prejuízos estéticos ao texto. Acredite: há examinadores que podem ser muito chatos com isso!

Por fim, pratique todo santo dia. Idealmente, faça uma ou mais redações por dia e peça para um professor, monitor ou familiar formado corrigir e dar a opinião crítica.

Só com a prática é possível ficar à vontade com o processo criativo e argumentativo. Aos poucos, você irá se habituar à lógica de raciocínio: apresentar, justificar, comprovar e concluir. E, no fim, ficará mais fácil e quase automático montar uma boa redação argumentativa!

Dica Final: Gostou das nossas dicas sobre como fazer uma boa redação? Então eu tenho uma ótima notícia pra você, clique aqui e conheça agora o curso Redação Fácil 2.0. Um curso online completo, com várias dicas para quem quer fazer uma boa redação no Enem ou no concurso.